1ª vez no Airbnb

27 de Maio de 2013

Site Airbnb

Depois de comprar as passagens para Nova Iorque, dois meses antes da viagem, eu e o Rafa começamos a procurar alguns lugares para ficar. Como íamos ficar 20 dias, hotel nem pensar, pois seria muito caro. Hostel era uma opção, mas mesmo assim, ter um mínimo de privacidade implica em ficar em um quarto separado, e muitas vezes não sai tão em conta quanto parece. Decidimos experimentar os serviços de um site que acompanhamos há algum tempo, o Airbnb. Vocês conhecem?

É um site que faz o meio de campo entre quem quer ganhar um dinheiro alugando e quem quer economizar com estadia. Tem opção para todos os bolsos: você pode alugar uma casa, um apartamento, um quarto individual ou ainda compartilhar um quarto com outro viajante.

A busca é super fácil de usar e com várias opções, os perfis dos usuários são bem completos e tem comentários e notas sobre localização, limpeza, conforto, etc. Vale a pena você ter um perfil com o máximo de informações também, afinal, é preciso passar confiança.

Nós escolhemos um apartamento no Brooklyn, um dos 5 distritos da cidade de NY. Ele é um “bairro” com 2.504.700 habitantes, ou seja, quase o dobro de gente que tem em Porto Alegre em metade do espaço. Apesar de muitos filmes e piadas fazerem referência ao Brooklyn como um bairro de negros, aqui tem uma diversidade cultural bem grande, e principalmente muitos latinos e judeus. Mas o Brooklyn vai ter um post todinho só dele, então vamos falar do apê!

A nossa anfitriã é a Bethany, uma fotógrafa, produtora e professora de roteiro e produção na Brooklyn College. O apartamento dela é bem espaçoso e tem uma localização ótima, numa zona segura e a uma quadra da estação onde pegamos a linha F do metrô para ir pra Manhattan (que dá uma meia hora de distância). Aqui na frente tem um posto com loja de conveniência 24hrs, que já quebrou vários galhos como papel higiênico, remédio pra gripe, café da manhã às pressas e desejos repetinos de Häagen-Dazs. ;)

Por conta do 66º Festival de Cinema de Cannes, a Bethany viajou por duas semanas e nós ficamos sozinhos no apartamento. Bem, sozinhos não, porque tem um outro morador bem charmoso por aqui que ficou aos nossos cuidados.

Bello, o norte americano mais gato que conheci

Bello, o norte-americano mais gato que conheci

No geral, foi uma ótima experiência que pretendemos repetir por outros lugares, em outras viagens. Quem sabe ainda testar o outro lado, de ter alguém no nosso apê por uns dias? Deve ser bem legal também! O mais bacana é que dividindo a casa com outra pessoa, você acaba aprendendo mais, tem alguém para pedir ajuda, dicas, conversar e trocar experiências.

E vocês, já fizeram algo assim? Tem vontade?

Para quem quiser saber mais sobre o Airbnb, acessa aqui!

Live from NY, it’s Bruberries.com!

20 de Maio de 2013

Hey pessoal! Nem acredito, mas finalmente estou escrevendo um post para dizer que o blog está de cara nova! Depois de uns 4 anos com o mesmo layout, achei que era muita cara de pau da minha parte ser uma webdesigner e ter um layout antiguíssimo que nem refletia mais o que eu faço hoje em dia.

Espero que gostem da nova organização e do novo formato dos posts. Agora temos categorias aqui no topo pra facilitar a navegação, uma página inteira com as postagens divididas por ano, categorias e tags, minhas redes sociais mais aparentes e integradas com o blog, além da possibilidade de curtir e compartilhar os posts e ilustrações criadas por mim pro cabeçalho ter um pouco da minha personalidade também.

A Mari sempre fez parte dos momentos mais importantes do blog, como quando eu mudei do Blogspot para o WordPress e comprei meu domínio. Dessa vez não poderia ser diferente, e foi com a ajuda dela que eu pude realizar esse layout que já estava sendo elaborado há 2 anos! É como dizem, casa de ferreiro, espeto de pau. Nossos planos acabam sempre ficando lá atrás, depois de todos os clientes, e muitas vezes nem saem do papel. Como eu e a Mari temos trabalhado bastante juntas, fizemos essa “brincadeira” de atualizar nossos blogs em paralelo: o blog Plic Plac também tá todo repaginado e com layout novinho feito por mim.

Pra tudo isso ficar ainda mais emocionante, tô estreando o novo layout e postando diretamente de Nova Iorque! Isso mesmo, vim passar uma temporada na terra do Tio Sam e tô super empolgada para compartilhar muitas dicas e experiências com vocês! Dá uma olhada no que vem por aí!

Em NY

Beijos!

Dica Netflix

18 de Maio de 2013

Netflix

Desde que mudamos pro nosso apê, decidimos que TV não era uma das nossas prioridades. Tanto é que acho que passamos uns 6 meses vendo seriados e filmes no Netflix pelo monitor do computador – e às vezes almoçávamos vendo no iPad em cima da mesa hahaha A verdade é que só acabamos comprando uma TV por querer assistir tudo numa tela maior! hahaha

Mas pouca gente entendia como sobrevivíamos sem a belíssima programação da tv aberta, ou pelo menos sem a GNT, Telecines e afins. Por isso, achei que seria uma boa explicar como funciona o Netflix e contar dos seriados que descobri por lá e viraram meus preferidos!

Pra começar que o Netflix já tem 33 milhões assinantes no mundo todo, e acredito que esteja crescendo aqui no Brasil. Quanto mais usuários, melhor, pois assim eles liberam mais filmes e seriados pra nós! :)

A transmissão dos filmes, seriados e documentários (inclusive Tedx) é online, ou seja, não precisa esperar baixar arquivo e nem procurar legenda, e ainda dá pra dar chances pra alguns seriados arriscando ver o primeiro episódio só porque, né? Tá ali dando sopa, com a temporada completinha.

O primeiro mês é grátis e dá pra logar com o perfil do Facebook. Tendo uma conta no Netflix, dá pra acessar ela do PS3, Wii, Xbox 360, computador, iPad, TV ou qualquer outro aparelho compatível. Não tem taxa de cancelamento, mas te liga que se não cancelar até o final do período grátis, a assinatura continua automaticamente e a mensalidade é R$16,90 (o que também não é nenhum absurdo, na minha opinião).

Minha ideia é fazer uma série de posts com dicas de seriados e filmes que podem ser assistidos pelo Netflix. O que acham da novidade?

Top 4 Animais Falantes

11 de Maio de 2013

Um dia eu me cadastrei num site chamado Timehop, que pega nossos updates de 1 ano atrás em várias redes sociais (Twitter, Facebook, Flickr, Instagram, Foursquare) e manda como lembrete por e-mail. Não parece tão divertido, mas é muito legal se dar conta de que já faz um ano que você viajou, tirou aquelas fotos, viu aquele vídeo. E também é engraçado (e um pouquinho triste) ver que, por causa da velocidade e da amplitude da internet, muita coisa que compatilhamos acabemos esquecendo, e então quando vemos novamente achamos graça ou nos impressionamos como se fosse a primeira vez. Ou seja, eu acabo me entretendo com o que eu mesma postei ano passado, um auto ciclo de diversão virtual eterna, um Vale a Pena ver de Novo do meu histórico nas redes sociais.

Por isso, eu quis fazer um Top 4 com os vídeos mais divertidos de gatos e cachorros dublados que eu acredito que nunca vão perder a graça, passe o tempo que for. Afinal, sempre vai ter alguém que nunca viu algum deles, né?

Loca, o Pug

Adoro a Loca! Ela é um pug que tem um vida normal, o único detalhe é que ela não consegue correr. Isso por conta de uma disfunção cerebral que afetou a coordenação motora, mas ela nem imagina que exista algo errado nas suas corridas. Apesar de parecer super trágico, ela não corre risco de vida por isso e tem uma família humana e canina super feliz. Uma história de superação estilo Joseph Climber dos pugs haha

Cachorro Falante

Eu quase morro nesses olhinhos apreensivos do pastor alemão que acompanha de maneira tensa a conversa do seu dono. Aham! Aham! Veja a versão original (em inglês) aqui.

Henri, le chat noir

Henri é um gato em crise existencialista. Narrando em francês sua rotina de questionamentos e pensamentos filosóficos, ele não vê sentido em quase nada, se sente incompreendido e tem uma carga dramática quase shakespeariana. Uma interpretação felina digna de Oscar. Os vídeos seguem contando a rotina do Henri aqui e aqui.

Talking Cats

Uma dublagem perfeita de uma D.R de gatos. No fim, o negócio é agir como um gato pra ganhar carinho e talvez alguma recompensa. Do you wanna a treat, cat? Do you wanna a treat?

Quer uma certeza? Ano que vem, ou mais pro futuro, nós ainda iremos rir muito de tudo isso hehe