Dezembro: o mês da mudança

15 de Dezembror de 2008

Sim, dezembro, que mês mágico! Décimo terceiro, festas de final de ano, presentes de Natal, reflexão e novos planos para o ano seguinte. O último dos doze meses do ano é tipo uma sexta-feira prolongada. E todo mundo quer ser uma nova pessoa quando começar a semana de novo. Mas, apesar de mais bonita e filosófica, não é bem dessa mudança que eu estava falando.

São caixas e mais caixas de papelão pela casa, roupas enfiadas dentro de sacos maiores do que o do Papai Noel e uma pressão incrível que repete “não posso esquecer nada” na minha cabeça. Assim é metade de dezembro pra mim, há mais de 20 anos. Eu junto todas as minhas coisas e me mudo temporariamente para a casa da praia, onde vivo igual a um Big Brother até as aulas começarem em março. E todo ano eu escuto “aproveita, esse vai ser teu último verão”, mas as agências insistem em não ligarem pra mim no dia seguinte e eu continuo fazendo castelinhos de areia e pedalando no calçadão janeiro e fevereiro. Como tudo, tem seu lado bom e ruim, que nem cabem nesse post falar. Só que este ano, estou pensando mais no lado bom. Tô levando o bloco de desenhos e pretendo continuar o passatempo delicioso que resgatei esse ano e estampou muito bem meu DeviantArt. Também pretendo tirar o atraso e ler os 6 livros que comprei empolgada, mas abandonei na prateleira embaixo da minha Hello Kitty encardida de infância. Além disso, muitas caminhadas e pedaladas fortes, por recomendação médica e porque é só lá que consigo determinar horários pra fazer isso. Esses são os objetivos principais, mas só Deus sabe o que eu vou inventar pra fazer no marasmo.

Então é assim mesmo. Tchau Wii, tchau namorado, tchau amigos, tchau Porto Alegre. Olá SPA! hahaha