Sessão Pipoca com espirros

18 de Agosto de 2009

Tenho que dizer que essa foi uma rodada boa! Belo time de filmes pra esse post!

Feitiço do Tempo ★★★★½
(Groundhog Day)

A princípio eu sempre confundia esse filme com Feitiço de Áquila! hahaha E inclusive devia dizer sempre que já tinha visto, por causa dessa confusão. Por sorte meu namorado tinha visto uma vez uns pedaços e queria ver de novo, aí eu pude conhecer o filme. Na verdade ele é tipo o Meia Noite e Um só que muito melhor. Tá, eu adorava Meia Noite e Um. Acho que já vi umas mil vezes na Sessão da Tarde, mas o “dia da marmota” (título original de Feitiço do Tempo), além de ter Bill Murray e seu jeito ácido-emburrado-engraçado tem toda uma reflexão por trás. Para muitos, será apenas mais uma comédia muito divertida de Bill Murray que caberia numa Sessão da Tarde sobre um cara preso no tempo. Talvez outros nem entendam no fim como ele saiu desse ciclo, mas a historinha é muito singela e fofa. Adorei os momentos finais. Muito bom!

Coraline e o Mundo Secreto ★★★☆☆
(Coraline)

Animação super bem feita e diferente, com clima sombrio e uma história pra lá de bizarra. Na verdade eu achei bem inferior ao que eu tava imaginando e esperando. Achei que faltou aprofundar a história, ela ficou meio vazia e rasa. Não sei exatamente, mas sabe quando passa rápido e não deixa muito? Essa é a minha opinião. Vai ver porque eu adoro animações e geralmente eu gosto bem mais dos roteiros em si do que da qualidade da animação. Talvez a produção tenha sido tão difícil (li que foi o filme mais longo feito em stopmotion, além de também ter sido feito para 3D) que a condução da história em si ficou um pouco pra trás. De repente tem toda uma filosofia com metáforas infiltradas no filme que eu não reparei. hahaha Tem? Se alguém quiser defendê-lo nos comentários, a vontade! haha

Milk – A Voz da Igualdade ★★★★★
(Milk)

Não tenho palavras para Milk. Era um dos filmes que faltavam pra completar o Oscar desse ano (agora só falta Frost/Nixon) e eu achei disparado um dos melhores ao lado de O Leitor. São filmes completamente intensos, com atuações incríveis e histórias muito lindas. Benjamin Button é uma história diferente? Sim, mas o filme é longo e cansativo, apesar de bem feito. Já o vencedor Slumdog agora me parece algo completamente hollywoodiano e comercial. Um filme com muitos atributos pensados para ganhar o grande público, como aventura, romance, tudo tão previsível. Achei Milk e O Leitor meio injustiçados, pois mereciam mais prêmios. Harvey Milk pareceu uma pessoa maravilhosa através do filme, e se hoje temos o preconceito que temos, imaginem na década de 70! Ele foi muito corajoso e fez muito pelos gays lutando pelos direitos. É inacreditável que existam pessoas que achem que eles merecem direitos diferentes dos heteros. Destaques pras atuações de Emile Hirsch (que eu passei o filme INTEIRO sem reconhecer) e Diego Luna. Sean Penn dispensa comentários.

Um Sonho de Liberdade ★★★★☆
(The Shawshank Redemption)

Eu nunca tinha visto esse filme, apesar de ser fã dos contos do Stephen King. É o primeiro filme do diretor Frank Darabont, o mesmo de À Espera de um Milagre, que eu adoro e tem muita coisa parecida! Eu achei que não fosse o desfecho surpreendente, ele seria apenas um filme com boas atuações que conta a rotina de uma prisão na década de 40, tanto para os presos quanto pelo funcionamento da prisão. Claro, o personagem de Tim Robbins faz toda a diferença, pois ele dá uma humanizada na vida dos presos, trazendo mais direitos, cultura e até mesmo hobbies para os detentos. É bem bonitinha essa parte. Claro que eu continuo achando Forrest Gump mais merecedor dos Oscars que eles disputavam, mas não deixa de ser um ótimo filme. E o final então é bem legal! Muito bem pensado!

Os 12 Macacos ★★★★★
(Twelve Monkeys)

Oficialmente meu filme preferido de atualmente. Gente, eu leio sinopse de filme futurista e sempre esboço meu típico “pfff”. Não, eu não gosto! De jeito nenhum! Quando eu li que Os 12 Macacos se passava em 2035, o “pfff” foi longo e intenso. Mas eu vi, porque além de ter Brad Pitt e Bruce Willis (adorooo!) é dirigido pelo Terry Gilliam, e com Monty Phyton não se brinca. Assim ó.. a história é fantástica (carinhosamente apelidei de De Volta Para o Futuro para adultos), atuações muito boas, reviravoltas a todo e qualquer momento, conflitos de realidade x insanidade e violêmcia gratuita. Nem sei mais o que dizer! Melhor filme do post! Tô empolgada! Ahhhhh! *surtando e terminando o post*