Agora que eu sou gente

6 de Outubro de 2011

Todo mundo já teve uma época de vacas magras. E muitas destas pessoas já tiveram uma época em que suas vacas ficaram anoréxicas.

Vinte e cinco anos na cara e decidi comprar um apartamento com o namorado. Duas pessoas muito felizes, e também endividadas pelos próximos 20 anos. Que seja eterno enquanto dure – este amor, não estas parcelas from hell. E enquanto os atuais proprietários do apartamento não saem de lá, eu moro com a sogra e meus dois cunhados. Pra pagar as prestações da casa nova, arranjei um emprego e comecei a economizar.

Virei uma pessoa normal nesse Brasil de meu Deus. Agora que eu sou gente, eu ando de ônibus lotado, eu bato ponto, eu tenho tickets refeição, eu tenho chefe, eu controlo diariamente a minha conta bancária, e diariamente eu surto também. Minha vida útil se resume agora em mais ou menos 4 horas. Pode ser a rotina de várias pessoas há muito tempo, que vão ler esse post e dizer “faço isso desde os meus 18 anos”, “bem vinda à vida adulta” ou “onde encontro sapatos da Sugar Shoes pra vender?”. Mas a verdade é que não é porque é a realidade da maioria dos brasileiros que é fácil, legal ou regra. Eu não quero me conformar porque o mundo é assim, porque a maioria vive assim, ou porque c’est la vie.

Mas, enquanto as minhas condições de vida são estas no momento, resolvi retomar o blog porque eu descobri que sou completamente noob pra viver a vida fora da bolha em que eu me criei. E isso tem gerado situações muito engraçadas. Me assumi mongolona e saí por aí com uma música de atração circense como trilha sonora da vida. Aguardem os próximos posts.

Dois anos de Fervo da Moda + promoção C&C!

9 de Julho de 2011

Já faz quase 2 anos, e ainda é um pouco difícil de acreditar, mas eu fui uma das 10 participantes do primeiro Fervo da Moda da marca Cravo & Canela. Junto com outras blogueiras e fãs da marca, a empresa deu início ao sonho de integrar o próprio público no desenvolvimento de suas coleções. Demos opiniões na coleção já criada, apontamos mudanças, conhecemos a fábrica, participamos da Couromoda em SP. E foi tudo muito legal! Conheci meninas super fofas e ainda criamos uma mini coleção pra lá de incrível, como já contei aqui neste post.

Lembrando toda essa trajetória, a Cravo & Canela me mandou um varalzinho de fotos com as fotos que tiramos ao longo dos 3 encontros que tivemos como forma de agradecer a minha participação no projeto Fervo da Moda, e também relembrar os bons momentos que dividimos todos juntos! Awwwnn!

Foi tudo tão mágico que a Cravo resolveu repetir a dose, e ano passado, na segunda edição, parte da renda adquirida nas vendas dos produtos do Fervo da Moda, foram destinadas a um projeto social. Este projeto é o Moda em Produção, da Universidade Feevale, e consiste em despertar o espírito empreendedor e capacitar, através das técnicas de modelagem e artesanato, mulheres de comunidades carentes da região. Portanto, quanto mais produtos da linha Fervo da Moda for vendida, mais poderemos ajudar este projeto!

Um trabalho muito bonito que beneficia todo mundo, né? E é claro que as leitores do Bruberries também serão beneficiadas! Por isso, temos mais uma promoção de sapatinho por aqui! Adivinha? Da coleção do Fervo!

PROMOÇÃO Cravo & Canela!

Para participar, você deverá twittar a frase:

“Quero ganhar um sapato da coleção #fervodamoda da @cravocanela que a @bruberries está sorteando. http://kingo.to/Ik4”

- o sorteio será realizado através do site Sorteie.me no dia 16/07.
- a vencedora deverá escolher um dos modelos do Fervo da Moda disponíveis na loja Passarela;
- é obrigatório seguir @cravocanela no Twitter (mas não é obrigatório seguir @bruberries, segue quem quer).

Conheça os modelinhos disponíveis da coleção:

Viva Las Vegas – Deep in the trip

6 de Julho de 2011

Então, tava pensando aqui e acho que além desse post ainda preciso fazer mais um, só com as comprinhas! hahaha Mas vim aqui escrever agora o que foi a viagem pra mim. Deep in the trip!

Eu nunca tinha saído do país, e saber que eu iria viajar pros Estados Unidos me pareceu algo surreal até, sei lá, faltar apenas um dia pra viagem! hahaha

Eu não tinha nem passaporte! Fiz em outubro, e foi super tranquilo! Rápido, sem grandes burocracias. Em março, eu fui ao Rio fazer o visto americano, que também foi bem mais tranquilo do que eu imaginava! Chegamos lá e eles separam as pessoas nas filas pelo horário marcado, encaminham suas coisas pessoais (telefone, câmera, pendrive, tudo isso você não pode levar pra dentro do consulado americano e tem que deixar com uns guarda-trecos lá fora por uns trocados) e lá dentro tem senhas pra seguir com o processo. Eu achava que a tal entrevista era numa salinha, algo do tipo: eu e o Tio Sam, ele com aquele aparelho de choques do Entrando Numa Fria, e eu mega nervosa. Não, gente! É tipo guichê de banco, adrenalina zero. Você só precisa dizer pra onde está indo, com quem e, principalmente, quem vai pagar a viagem. Nada de levar mil e um papéis, extrato de conta no Banco, apólice de seguros, eles não pedem nada disso. O mais chato é pagar pelo visto mesmo hahaha E, PIOR! Pagar R$ 40 reais de Correios para receber o passaporte de volta em casa!

Depois dos documentos prontinhos, comprei uma bolsinha de viagem na lojinha Vou Comprar (recomendo fortemente!) para andar com eles pra lá e pra cá!

A viagem que eu ganhei da Cravo & Canela foi toda organizada por eles, e tinha passagens e estadias pagas pela empresa também, tanto para mim quanto para o Rafa (além de uma mesada que foi calculada pros dias que a gente ficaria lá para alimentação, transporte e sobrevivência no meio do deserto! hehe) Mesmo assim, levamos alguns dólares para que a gente pudesse comprar coisinhas e para qualquer emergência. Ah, os ingressos do Cirque du Soleil também foram presentes da Cravo!

Geralmente, nas pequenas viagens que eu faço, eu acabo sempre trazendo lembrancinhas pra todo mundo! Dessa vez foi diferente. Foi a primeira viagem que eu realmente APROVEITEI! As compras não foram o foco da viagem, e sim os passeios. Eu e o Rafa tínhamos pesquisado antes de ir algumas atrações de Las Vegas (como o Madame Tussauds do Venetian Hotel, a montanha-russa do New York, New York, o Aquário no Mandalay Bay Hotel, etc), então a gente tinha na programação que precisávamos tentar visitar esses lugares! E como os hotéis são MUITO grandes, era impossível fazer mais de 2 coisas diferentes no mesmo dia. Pra começar que a gente se perdeu totalmente nos horários! hahaha A viagem no tempo nos permitiu jantar às 2 da manhã (sem ter a menor noção de que horas eram naquele momento), dormir às 4h e acordar às 6h! SIM! Eu acordei apavorada achando que era 6 da tarde e tinha perdido um dia de viagem, quando na verdade eu tinha era dormido só 2 horas mesmo hahahaha E acordei tri bem disposta!

Mesmo assim, traçávamos como objetivo sair do hotel, por exemplo, às 10h da manhã… Nunca dava certo! A gente acabava vendo uma coisa ali, jogando numa maquininha aqui e quando se dava conta… #FAIL! Quase 2 horas da tarde e nem tínhamos saído do NOSSO hotel ainda hahaha

Como não sou muito boa em comentar coisas (peguem leve, é minha primeira viagem!), acho que nada melhor do que colocar as fotos aqui com comentários!

Chegando depois de quase 15 horas de viagem!

Pequeno "metrô" que ligava uma asa a outra no aeroporto.

To fabulous Las Vegas - Nevada!

Tudo a ver com a coleção passada da Cravo, né?

Em formato de pirâmide e com uma esfinge gigante na frente!

Onde vimos o Cirque du Soleil Kà!

A avenida principal!

Com os gondoleiros.

Dentro do luxuoso hotel Paris.

Hotel medieval de castelinho! Fofo!

E a montanha-russa mais legal!

A máquina do Quero Ser Grande!

We Love Bob Esponja!

Pirulitos de insetos... de verdade! WTF?

Teste de Konad que uma israelense fez na minha unha! haha

Um mundo de cores e chocolates hahaha

Estátua da Liberdade de jujubas, eu e meu pretzel!

Trigre mansinho.

Tigre brabo!

Dragão de Komodo!

OMFG!!

Cachoeiras do Mandalay Bay!

Golfinho pacífico e sereno.

Oi golfinho!

Começa a realidade de consumo! haha

The Miracle Shop

Loja do Hard Rock Café.

Margarita, a salvação do deserto.

O que eu tirei de toda a viagem foi muito mais do que esse monte de fotos. Foi, pela primeira vez na vida, ter experimentado a sensação de estar livre, para fazer o que quiser, quando quiser. Entender o que as pessoas falam, porém escolher se quer falar em português ou falar em inglês. Acordar e ter a obrigação de sair, passear e explorar a cidade. Poder falar “merda” bem alto no meio da rua sem se importar com nada. Não ter nenhum dever, ninguém te cobrando, nada marcado na agenda. Comprar um Starbucks e tentar fazer com que acertassem meu nome no copo. Ver que algumas lojas realmente existem na vida real. Aliás, o mundo real É real! Perguntar, ser boba, ser humilde, tentar e errar, tentar e acertar. Se divertir, acima de tudo, e com certeza foi o que nós fizemos! Depois disso tudo, 5 dias mudaram um pouquinho quem eu sou. Só 5 dias! Viajar é realmente incrível, e agora quero mais. Comofas? Espero a próxima promoção da Cravo & Canela! hahaha

Viva Las Vegas!

17 de Junho de 2011

Escreve, vota, escreve, divulga, vota, faz sorteio, pede ajuda dos amigos do cunhado, escreve, vota, ganha, comemora, faz o passaporte, marca o visto, viaja pro Rio de Janeiro, pega o visto, marca a viagem, fica ansiosa, muda de casa, faz a mala e… VAI!

Pensa que ganhar concurso é moleza? Essa foi a trajetória do dia 08 de outubro de 2010, quando ganhei uma viagem para Las Vegas da Cravo & Canela, ao dia 09 de junho de 2011, quando finalmente fiz as malas e embarquei para uma jornada de quase 24hrs entre voos e esperas em aeroportos.

Fomos de Porto Alegre até Guarulhos, onde ficamos 6 horas esperando o horário do assustador voo até Atlanta. Sim, assustador, porque o máximo que eu tinha voado na vida até então tinha sido pro Rio, e de Guarulhos para Atlanta eram 9 horas! Mas a ida foi tranquila! Pra treinar meu inglês durante a viagem, assisti o filme Esposa de Mentirinha (Just Go With It) sem legendas e achei super fofo!! Jennifer Aniston sempre me acalma hahaha Quando chegamos em Atlanta, era madrugada ainda e o tamanho do aeroporto era impressionante. Para ir de uma asa a outra, a gente tinha que pegar uma espécie de metrô do aeroporto! hahaha A parte de imigração foi bem mais fácil do que a gente tava esperando. Aí eu achava que ia ser só mais 1 hora até Las Vegas, mas que nada! Quase 4 horas a mais de voo! Fuéééé! E o mais bizarro: tem 4 horas de diferença do fuso de Atlanta pra Las Vegas, então a gente saiu de lá as 9h da manhã pra chegar em Las Vegas as… 9h da manhã. Sim, eu viajei no tempo! Morra de inveja, Sheldon!

Hoteis

Na rua principal é onde ficam todos os mega hoteis novos.

Não vá de taxi! Compre os tickets do RTC Transit. Eles custam $7 dólares por pessoa e são válidos por 24hrs! Ou seja, você pode ficar pra lá e pra cá durante um dia inteiro com apenas uma passagem.

Ao contrário do que eu pensei, não existe um lugar de Cassino, ou um centro de espetáculos do Cirque du Soleil. Não! Cada hotel tem um tema, o seu andar de cassino, as suas atrações temáticas e o seu Cirque du Soleil! Por exemplo, o hotel The Mirage, que antigamente era super famoso pelos shows da dupla de mágicos Siegfried & Roy, tem uma estátua deles na entrada, além de um espaço chamado Secret Garden, onde fica o tigre branco que fazia os shows com eles. Também é o hotel onde acontece o Cirque du Soleil LOVE, que é todinho dedicado aos Beatles e completou 5 anos semana passada. Ao lado da bilheteria pro espetáculo, tem uma loja com produtos oficiais dos Beatles e alguns ítens usados pela banda, como o baixo do Paul assinado por todos eles. Amazing!

O hotel New York, New York (um dos meus preferidos) reproduz várias ruas da cidade de Nova York, e também a estátua da Liberdade, um Empire State Building e uma montanha russa que lembra um taxi amarelo, chamada Manhattan Express, e fica no meio de várias dessas coisas no hotel, a 62 metros de altura. Sim, eu sobrevivi a montanha russa! No New York, New York tem outro Cirque du Soleil, o Zumanity! A temática dele é meio cabaret, com apresentações mais sensuais e só vale pra quem tiver mais de 18 anos!

O Cirque du Soleil que nós fomos, também presente da Cravo & Canela, foi o , no MGM hotel! Eu achava que Cirque du Soleil era só acrobacias, e ia ser bonito, porém chatinho. Eu lembrava daquelas propagandas do Bradesco e pensava “bah, vai ser aquele monte de gente enrolada nos panos e era isso?”. Mas gente… GENTE! É INCRÍVEL! O tamanho da estrutura deles e a qualidade técnica são i-na-cre-di-tá-veis! O Ká tem um palco giratório que parece uma tábua, e tem momentos que ele fica vertical com as pessoas lutando apenas se pendurando! Sem contar que é tudo muito mágico. Cada cadeira do teatro tinha som embutido no encosto, e a historinha (sem diálogo nenhum!) era sobre um casal de irmãos gêmeos imperiais que são separados em um ataque a família. Simplesmente demais! Virei fã!

O Bellagio, um dos hoteis mais famosos, tem a dança das águas que aparece em Onze Homens e Um Segredo. O cassino dele é muito gigante, e lá acontece o Cirque du Soleil “O”, que é todo aquático, com todo o material usado no palco e as fantasias resistentes à àgua.

Ainda tem o Cirque du Soleil Viva Elvis, só de músicas do Elvis, no hotel Aria; o Mystere, que fala sobre a origem da vida e do universo mostrando as várias culturas e mitologias e é apresentado no Treasure Island Hotel; e o Criss Angel BeLIEve, do melhor mágico ilusionista do mundooooo (eu adoro o Criss Angel, procurem ele no YouTube!) no Luxor, um hotel em formato de pirâmide com uma esfinge na frente (é o hotel que aparece no GTA: San Andreas como “The Camel’s Toe” hahaha).

Tem vários outros hoteis temáticos, como o Caesars Palace hotel, onde os meninos do Se Beber Não Case ficam hospedados, que é estilo império romano e tem um mega teatro a céu aberto que serve de palco para shows, o The Colosseum at Caesars Palace; o The Venetian, temático italiano; o Paris Las Vegas, temático parisiense; e vááários outros!

Uma dica legal para conhecer o maior número possível de hoteis de maneira mais prática, é pra pegar o monorail, um monotrilho que tem estações em vários dos hoteis e é um jeito bem rápido de passar por eles e conhecer que atrações tem perto do que.

É fácil ficar hipnotizado com os hoteis mais novos, mas não deixe de visitar também a Downtown Las Vegas! A gente queria ir, mas não deu tempo. É lá que tem aquele clássico luminoso do cowboy e várias outras coisas que aparecem em filmes mais antigos.

Uma coisa que só aprendi com o tempo da viagem: não vá esperando fazer mil compras! Las Vegas não é uma cidade para comprar muito por pouco, e sim para gastar todo o seu dinheiro em jogos, bebidas, mulheres e na Tiffany’s hahaha A loja mais legal e simpática de lá se chama Ross! Fique com um pé atrás, porque algumas coisas tem pequenos defeitinhos que explicam o preço baixo, mas a maioria vale super a pena! Comprei lá várias meias, bolsas de marca, malas de viagens que aqui são carésimas, pantufa, blusinhas, tênis, etc… o Rafa encontrou uma bermuda Adidas por apenas $15 dólares! E minha mala rosa de viagem, que tava suja, a atendente deu $6 dólares de desconto sem a gente nem pedir!

Se quiser comprar coisas de marca pela metade do preço, tem a Ross, a Las Vegas Outlet Center (parando no Mandalay Bay e pegando outro bus em direção à saída da cidade) e o Las Vegas Premium Outlets em Downtown Vegas.

Uma coisa que eu não esperava foi ver as ruas vazias durante o dia. Ninguém quer estar na rua! É MUITO quente e não tem como ir caminhando nem por duas quadras sem uma garrafa de água ou uma margarita. Por isso, o melhor é pegar o ônibus ou o monotrilho. Mesmo.

Beba muita água, o tempo todo. O clima é seco e o sol é muito quente! Tipo… deserto, né gente? Quando a gente saia na rua, eu me sentia permanentemente atrás de um cano de gás do ônibus. Aquele bafão, terrível! Mas é importante sempre andar com um casaco também, porque todo lugar tem ar condicionado, e a mudança do bafo pro frio não é nada boa!

Algumas impressões que eu tive:

- As farmácias são lugares mágicos! Elas não vendem só remédios, e sim comida, lembrancinhas, roupas, maquiagem, artigos de papelaria… tudo!

- As pessoas são todas muito felizes e simpáticas! É óbvio, né? Todas estão lá para jogar/gastar/passear/festear. Tem muitos americanos lá de férias, e todos adoram dizer “Vegas, baby!!!”. Por causa desse clima “somos todos parte de uma grande excursão”, todo mundo se ajuda, faz piadinhas e quer que você aproveite o máximo que puder.

- Em geral, achei as comidas lá muito estranhas. Todos os lugares pareciam meio sujos e gordurentos, até o Outback e o Hard Rock Cafe! hahaha As opções vegetarianas eram super pesadas. Quase sempre com uns refogados de pimentões, funghi, pepino, muito pão…

Foram 5 dias, e eu não vou conseguir contar tudo em um post só, então esse vai ser mais geralzão sobre a cidade, os hoteis, as pessoas e algumas dicas! Pra vocês sentirem melhor como foi a viagem, ao invés de tirar fotos, eu fui gravando mini vídeos dos momentos mais legais! Ontem eu editei todos eles em um mega vídeo de 8 minutos. Espero que sintam um pouquinho do que é Las Vegas e esperem pelo próximo post!

Retrospectiva whatever

5 de Abril de 2011

looking back

Sempre dizem que a vida tem altos e baixos. Bom, o que quase ninguém sabe é que muitas vezes esses altos e baixos acontecem num espaço muito curto de tempo, fazendo de sua vida um louco filme de David Lynch com Fellini. Foi o que aconteceu comigo, virando tudo do avesso, me deixando sem saber como contar todas essas mudanças aqui no blog. Pois bem, depois de ver muitos filmes que não foram compartilhados aqui, séries, viagens e acontecimentos, meses em que ando me remoendo por ter excluído o blog da minha vida atual, resolvi fazer uma retrospectiva geral para quem ainda quiser continuar me acompanhando, ou começar daqui pra frente! ;)

É como naquela mágica em que entra uma mulher na cabide preta e depois de 3 voltinhas sai outra completamente diferente. Bom, minha vida deu umas 20 voltinhas.

Em junho do ano passado, um dia antes do Dia dos Namorados, terminava meu namoro de quase 6 anos. Uma surpresa para muitos, até mesmo pra mim que, mesmo fazendo parte da cúpula de decisão, passei por muitos dias usando óculos escuros no trabalho, movendo pastas e arquivos para CD’s e estranhando a falta da aliança no meu anelar direito. Era tipo assim: na segunda achava que ia morrer, na terça de manhã sabia que todo mundo já passou por isso algum dia, na terça de noite saía com a amiga pra comprar roupas, no almoço de quarta chorava, na janta de quarta eu tinha certeza de que tinha sido melhor assim e tudo estava superado. E assim sucessivamente.

Em julho eu comecei a namorar de novo. Peraí, outra pessoa, ok? E com todas as coisas boas de um amor novinho em folha, me vieram vários sentimentos de culpa. Todo mundo me disse pra dar um tempo, autoconhecimento e aquela coisa toda. Meus vizinhos não iam estranhar? Meus amigos? Meu vô que mora na praia? E aquele garçom do restaurante que eu sempre ia? Mãe, sou puta?

Em vão… e que estranhem! Está tudo bem claro na letra de Eduardo e Mônica, e agora pra quem eu devo satisfações? Logo tudo ficou bem e essas paranóias sumiram da minha cabeça e eu comecei a aproveitar melhor as tardes na Redenção, viagem pra São Paulo, um final de semana em Torres.

E a coisa toda era tão intensa que bastaram apenas algumas semanas até eu sair de casa e ir morar com o namorado. Pois é, eu sei, já ouvi várias histórias parecidas. A pessoa namora há 10 anos, acaba, conhece alguém e em 3 meses eles estão casados morando em Curitiba com um canário chamado Jorge.

A saída de casa não foi fácil. Digo, foi aos poucos. Meus sapatos, por exemplo, vieram em pares. Algumas das minhas coisas nunca vieram. Teve a história da dona de casa, mas principalmente teve minha separação com minha mãe depois de 24 anos. Não usei óculos escuros, mas foi mais difícil e doloroso do que acabar um namoro.

Como se não fosse o suficiente, uns dois meses depois de ter saído de casa meu cachorro, o Chico, que morava conosco há 15 anos e esteve comigo durante todas as passagens marcantes da minha vida, ficou com câncer. O que eu vou dizer, ele tinha 15 anos. É óbvio que a gente esperava que logo fosse acontecer alguma merda. Mas minha mãe não quis ver ele definhar, e assim que começaram alguns probleminhas ela tomou a imensa coragem de sacrificar ele. Como definir? Hoje, meio ano depois, eu sonhei que ele não tinha morrido e na verdade tava escondido ali atrás do sofá na sala e acordei chorando.

Aí em outubro eu ganhei uma viagem para Las Vegas numa promoção do blog da Cravo & Canela. Vocês, hein? Sempre mudando minha vida de formas que nem imaginam. Foi uma bela surpresa que ainda não aconteceu, pois marcar um visto pra visitar a terra do Tio Sam é bem complicadinho e só na semana passada eu fui ao Rio de Janeiro comparecer ao Consulado. Mas agora que consegui, em breve vocês verão fotinhos minhas em Cassinos, hotéis e casando com Elvis por aqui e no Twitter!

Um tempo depois, eu pedi demissão do meu trabalho. Sabe, trabalhar é complicado, pessoas são complicadas, mas clientes merecem dormir em um travesseiro cheio de bosta e pus que exploda no meio da noite. Alguns. Nunca os meus atuais. E publicidade, o que dizer? Simplesmente não é possível dissociar pessoas, trabalho e feudalismo no atual sistema em que nos encontramos. Mas não, eu não decidi largar tudo e viver o sonho de infância que é ser detetive particular. Eu apenas me tornei freelance e montei meu portfolio. Tive uma idéia de projeto pessoal e agora estou prester a ter ela realizada em nível nacional graças aos amigos da Pulga.

Durante o verão, eu e o Rafael decidimos que não íamos mais jogar dinheiro fora vivendo de aluguel, e pegamos um financiamento na Caixa pra comprar um apartamento. Foi uma longa busca, entre um banheiro ridículo de 1m², muitas paredes na cara, coberturas que pareciam um sonho e o nosso apartamento novo. É animador, é assustador, às vezes quero ir embora pra Buenos Aires ou Londres e deixar o apê alugando, às vezes quero me mudar logo e comprar dezenas de coisas na Tok&Stok, às vezes visito o site Home Exchange e lembro de como a Cameron Diaz parecia feliz da vida naquele chalé com o Jude Law. A verdade é que o proprietário só vai sair de lá em outubro, embora já esteja com todo meu dinheiro dos fundos de investimento nas mãos, então provavelmente esses pensamentos ainda vão rodar muito pela minha cabeça.

E em março, descobri que tenho uma irmã gêmea rica no México. Porém ela morreu de uma doença galopante antes que pudesse me contar quem era nosso verdadeiro pai. Não riam, PODIA TER ACONTECIDO, ok? E a essa altura eu estaria morando em uma casa que Ana Maria Braga me deu de presente, vizinha das mães que tiveram os filhos trocados.

No fim das contas, foda-se o filtro solar. Na maioria das vezes vamos ter esquecido dele em algum lugar onde ficam as coisas usadas em apenas uma época do ano, junto a luvas, patins, rímel azul, velas e aquele telefone que você procurou pela casa toda e nunca achou quando precisava. Porque não existem conselhos que vão fazer as coisas serem diferentes das que estão destinadas a acontecer com você. Elas simplesmente acontecem, você nunca está preparado. Você cai, levanta e ainda precisa dizer em voz alta que tem um novo objetivo. Você começa do zero uma porção de vezes, e em metade delas vai ter jurado que não ia fazer isso de novo. Você tem medos e sonhos com 20, e também com 60 anos. E eu estou de volta a esse fucking blog.

Página 7 de 553456789101112