Heróis do dia-a-dia

1 de Abril de 2009

Na minha opinião, heróis não são guerreiros, não tem super poderes e não são somente aquelas pessoas admiráveis. Heróis são, simplesmente, aqueles que salvam pessoas.

Lembro que minha primeira heroína foi Elvira, a Rainha das Trevas. Eu tinha uns 8 anos e recém havia colocado aparelho nos dentes. Tava apertadíssimo, doendo muito, e Elvira me salvou me distraindo com 98 minutos de diversão cinematográfica, incluindo a dança dos peitos. Obrigada, Elvira!

Acho que muitos heróis internacionais não são reconhecidos pelo seu verdadeiro valor de salvação. O inventor da Paciência, por exemplo. Não, não falo da virtude. Falo do joguinho de cartas que acompanha o Windows desde sua primeira versão e que, com certeza, já salvou muita gente do tédio. E o que dizer do Sr. Lamen? Multidões de estudantes, mães apressadas e péssimos cozinheiros no mundo todo já foram salvas da fome e da miséria graças à essa humilde massinha. Miojo é herói! E o mesmo podemos dizer dos criadores de Poxipol, Palitos Gina, fita crepe e band-aid. Todos heróis, cada um da sua forma, nos salvando de pequenos pepinos do nosso dia-a-dia. E, diga-se de passagem, muito mais dignos do que muitos heróis convencionados por aí…