TimeHairLine

14 de October de 2011

Já ouvi dizer que quando uma mulher muda de fase na vida, ela também adora mudar de cabelo. Pois bem, como vocês estão acompanhando minha vida mutante de um ano pra cá, achei que seria engraçado fazer a linha do tempo com meus novos cortes. Sim, fiz #aloka e aloprei no meu cabelo durante todo esse tempo, fazendo pessoas rirem na rua e outras chorarem em casa. Mas o importante é que eu gostei, todas as vezes. Aproveitando que timelines estão mais em alta do que nunca, fiz uma da minha vida capilar. Vamos acompanhar!


Clica pra ver maior!

Começa em agosto de 2010, quando eu estava com um cabelo comprido e sem corte, pensando em me atirar na 23 de maio haha Olhando agora, penso “pobre coitada”. Parecia abatida e sem graça, até que em setembro decidi mandar embora 2/3 daqueles fios. Ficou um corte meio argentino, com uma cachopinha e os fios bem desfiados, mas longos, até o ombro. Como meu cabelo cresce rápido, em outubro ele já estava com um aspecto mais normal de novo. Aí em dezembro, não sei o que me deu (acho que foi o calor de Forno verão Alegre) que cortei meu cabelo bem mais curtinho. Uma franja que não integrou muito bem com o corte, que era desfiado com duas vírgulas sobrando na nuca, uma vibe meio Magali.

O verão passou e meu cabelo cresceu (não achei fotos boas pra colocar nesse meio tempo), aí eu decidi que só cortar já tava ficando manjado, e eu queria mesmo era um ombré hair. Peguei umas inspirações de cabelo e postei aqui pedindo opiniões. Não sei se o resultado foi o que eu imaginava, mas bastante gente elogiou e eu achei que ficou legal, diferente. Dessa vez, a franja foi cortada acompanhando o resto do cabelo, achei melhor. Aí esse cabelo cresceu e eu fiquei com uma franja super longa, passando o meu queixo. Achei bonito, mas dava muito trabalho pois ficava caindo, consequentemente eu ficava arrumando toda hora e acabava oleosa no final do dia. Outra coisa é que o cabelo desfiado quando cresce, como está em pouca quantidade, começa a parecer uma galinha depenada, e aí estamos nós, em setembro de 2011. Comecei a me irritar muito com esse cabelo “comprido”.

Sabia que queria cortar, mas nem sabia direito como. Ganhei um corte da HeadHunters e deixei nas mãos do Giovani o que seria do meu cabelo! haha Cortei mais do que nunca, e comecei a confirmar uma teoria que eu já estava desconfiando: cortar o cabelo vicia. Quanto mais você corta, mais quer cortar. Ganhei o apelido de Justin Bieber, minha mãe disse que eu parecia o Piu-Piu, mas depois todos disseram que foi o melhor corte até agora.

Vendo a minha TimeHairLine aí em cima, não consigo mais me imaginar com o cabelo comprido. Mas quando ele era comprido, também nunca poderia prever que eu algum dia iria cortar tão curto. Aí fica a questão: Quem um dia irá dizer que existe razão pras coisas feitas dentro de um salão? E quem irá dizer que não existe razão?

Desculpa, é que eu sou juca

11 de October de 2011

Se eu participasse no Zorra Total, esse seria meu bordão.

Como disse no último post, resolvi me assumir mongolona. Minhas primeiras peripécias foram com o transporte público coletivo, ou, como descreve o poema no vidro do meu amigo 520: “Repara no nome daquele grande dragão fumegante que captura nossas almas para o purgatório diário: Ônibus.”

Resolvi usar meu TRI pela primeira vez esse mês, super feliz. Fui caminhando até a parada, pensando “Vou passar o meu TRI ali como se fosse muito natural pra mim, sem deixar vestígios de noob” e testando as melhores maneiras de segurar meu cartão na mão para passar como uma especialista quando chegasse minha vez. Ônibus chegou, eu subi e uhu! Coloquei meu TRI direto na máquina e fiquei esperando. Esperando… esperando… E nada! Aí só ouvi o cobrador falando “Não é aí que coloca, moça. Isso é o visor…” Pronto. Primeiro FAIL detectado! Mas continuei, como se estivesse apenas confusa naquele momento porque estava muito abalada com problemas pessoais, tipo, passando por um divórcio ou tido notícia de que alguém da família está com vermes. Fora que podia ter sido pior, certo? Eu podia ter tentado colocar o TRI na testa do cobrador, por exemplo.

Daí ok, coloquei no lugar certo, e fui passar na roleta. E a roleta trancada. E eu insistindo pra passar, porque né? Tinha passado certo meu TRI agora. E a roleta trancada. Cobrador me fala “É recarga” e eu “Sim, eu sei”, insistindo ainda pra passar. E ele “É que é recarga” e eu “Aham!”, e forçando mais do que nunca aquela maldita roleta. Aí decidi olhar pro cobrador e me liguei “Ahhhhh… eu tenho que passar o cartão de novo, é isso?”, e ele “Sim”.

Logo depois, eu olhei pra câmera, que fechou em mim, e disse meu bordão “Ah tá… desculpa… é que eu sou juca!”, ao som de risos histéricos de uma platéia falsa.

Pra completar, assim que finalmente passei a roleta, o cobrador me disse “Agora fique a vontade e pode se sentar!”

ESSA PARTE eu sei, né?

Agora que eu sou gente

6 de October de 2011

Todo mundo já teve uma época de vacas magras. E muitas destas pessoas já tiveram uma época em que suas vacas ficaram anoréxicas.

Vinte e cinco anos na cara e decidi comprar um apartamento com o namorado. Duas pessoas muito felizes, e também endividadas pelos próximos 20 anos. Que seja eterno enquanto dure – este amor, não estas parcelas from hell. E enquanto os atuais proprietários do apartamento não saem de lá, eu moro com a sogra e meus dois cunhados. Pra pagar as prestações da casa nova, arranjei um emprego e comecei a economizar.

Virei uma pessoa normal nesse Brasil de meu Deus. Agora que eu sou gente, eu ando de ônibus lotado, eu bato ponto, eu tenho tickets refeição, eu tenho chefe, eu controlo diariamente a minha conta bancária, e diariamente eu surto também. Minha vida útil se resume agora em mais ou menos 4 horas. Pode ser a rotina de várias pessoas há muito tempo, que vão ler esse post e dizer “faço isso desde os meus 18 anos”, “bem vinda à vida adulta” ou “onde encontro sapatos da Sugar Shoes pra vender?”. Mas a verdade é que não é porque é a realidade da maioria dos brasileiros que é fácil, legal ou regra. Eu não quero me conformar porque o mundo é assim, porque a maioria vive assim, ou porque c’est la vie.

Mas, enquanto as minhas condições de vida são estas no momento, resolvi retomar o blog porque eu descobri que sou completamente noob pra viver a vida fora da bolha em que eu me criei. E isso tem gerado situações muito engraçadas. Me assumi mongolona e saí por aí com uma música de atração circense como trilha sonora da vida. Aguardem os próximos posts.

Dois anos de Fervo da Moda + promoção C&C!

9 de July de 2011

Já faz quase 2 anos, e ainda é um pouco difícil de acreditar, mas eu fui uma das 10 participantes do primeiro Fervo da Moda da marca Cravo & Canela. Junto com outras blogueiras e fãs da marca, a empresa deu início ao sonho de integrar o próprio público no desenvolvimento de suas coleções. Demos opiniões na coleção já criada, apontamos mudanças, conhecemos a fábrica, participamos da Couromoda em SP. E foi tudo muito legal! Conheci meninas super fofas e ainda criamos uma mini coleção pra lá de incrível, como já contei aqui neste post.

Lembrando toda essa trajetória, a Cravo & Canela me mandou um varalzinho de fotos com as fotos que tiramos ao longo dos 3 encontros que tivemos como forma de agradecer a minha participação no projeto Fervo da Moda, e também relembrar os bons momentos que dividimos todos juntos! Awwwnn!

Foi tudo tão mágico que a Cravo resolveu repetir a dose, e ano passado, na segunda edição, parte da renda adquirida nas vendas dos produtos do Fervo da Moda, foram destinadas a um projeto social. Este projeto é o Moda em Produção, da Universidade Feevale, e consiste em despertar o espírito empreendedor e capacitar, através das técnicas de modelagem e artesanato, mulheres de comunidades carentes da região. Portanto, quanto mais produtos da linha Fervo da Moda for vendida, mais poderemos ajudar este projeto!

Um trabalho muito bonito que beneficia todo mundo, né? E é claro que as leitores do Bruberries também serão beneficiadas! Por isso, temos mais uma promoção de sapatinho por aqui! Adivinha? Da coleção do Fervo!

PROMOÇÃO Cravo & Canela!

Para participar, você deverá twittar a frase:

“Quero ganhar um sapato da coleção #fervodamoda da @cravocanela que a @bruberries está sorteando. http://kingo.to/Ik4”

– o sorteio será realizado através do site Sorteie.me no dia 16/07.
– a vencedora deverá escolher um dos modelos do Fervo da Moda disponíveis na loja Passarela;
– é obrigatório seguir @cravocanela no Twitter (mas não é obrigatório seguir @bruberries, segue quem quer).

Conheça os modelinhos disponíveis da coleção:

Viva Las Vegas – Deep in the trip

6 de July de 2011

Então, tava pensando aqui e acho que além desse post ainda preciso fazer mais um, só com as comprinhas! hahaha Mas vim aqui escrever agora o que foi a viagem pra mim. Deep in the trip!

Eu nunca tinha saído do país, e saber que eu iria viajar pros Estados Unidos me pareceu algo surreal até, sei lá, faltar apenas um dia pra viagem! hahaha

Eu não tinha nem passaporte! Fiz em outubro, e foi super tranquilo! Rápido, sem grandes burocracias. Em março, eu fui ao Rio fazer o visto americano, que também foi bem mais tranquilo do que eu imaginava! Chegamos lá e eles separam as pessoas nas filas pelo horário marcado, encaminham suas coisas pessoais (telefone, câmera, pendrive, tudo isso você não pode levar pra dentro do consulado americano e tem que deixar com uns guarda-trecos lá fora por uns trocados) e lá dentro tem senhas pra seguir com o processo. Eu achava que a tal entrevista era numa salinha, algo do tipo: eu e o Tio Sam, ele com aquele aparelho de choques do Entrando Numa Fria, e eu mega nervosa. Não, gente! É tipo guichê de banco, adrenalina zero. Você só precisa dizer pra onde está indo, com quem e, principalmente, quem vai pagar a viagem. Nada de levar mil e um papéis, extrato de conta no Banco, apólice de seguros, eles não pedem nada disso. O mais chato é pagar pelo visto mesmo hahaha E, PIOR! Pagar R$ 40 reais de Correios para receber o passaporte de volta em casa!

Depois dos documentos prontinhos, comprei uma bolsinha de viagem na lojinha Vou Comprar (recomendo fortemente!) para andar com eles pra lá e pra cá!

A viagem que eu ganhei da Cravo & Canela foi toda organizada por eles, e tinha passagens e estadias pagas pela empresa também, tanto para mim quanto para o Rafa (além de uma mesada que foi calculada pros dias que a gente ficaria lá para alimentação, transporte e sobrevivência no meio do deserto! hehe) Mesmo assim, levamos alguns dólares para que a gente pudesse comprar coisinhas e para qualquer emergência. Ah, os ingressos do Cirque du Soleil também foram presentes da Cravo!

Geralmente, nas pequenas viagens que eu faço, eu acabo sempre trazendo lembrancinhas pra todo mundo! Dessa vez foi diferente. Foi a primeira viagem que eu realmente APROVEITEI! As compras não foram o foco da viagem, e sim os passeios. Eu e o Rafa tínhamos pesquisado antes de ir algumas atrações de Las Vegas (como o Madame Tussauds do Venetian Hotel, a montanha-russa do New York, New York, o Aquário no Mandalay Bay Hotel, etc), então a gente tinha na programação que precisávamos tentar visitar esses lugares! E como os hotéis são MUITO grandes, era impossível fazer mais de 2 coisas diferentes no mesmo dia. Pra começar que a gente se perdeu totalmente nos horários! hahaha A viagem no tempo nos permitiu jantar às 2 da manhã (sem ter a menor noção de que horas eram naquele momento), dormir às 4h e acordar às 6h! SIM! Eu acordei apavorada achando que era 6 da tarde e tinha perdido um dia de viagem, quando na verdade eu tinha era dormido só 2 horas mesmo hahahaha E acordei tri bem disposta!

Mesmo assim, traçávamos como objetivo sair do hotel, por exemplo, às 10h da manhã… Nunca dava certo! A gente acabava vendo uma coisa ali, jogando numa maquininha aqui e quando se dava conta… #FAIL! Quase 2 horas da tarde e nem tínhamos saído do NOSSO hotel ainda hahaha

Como não sou muito boa em comentar coisas (peguem leve, é minha primeira viagem!), acho que nada melhor do que colocar as fotos aqui com comentários!

Chegando depois de quase 15 horas de viagem!

Pequeno "metrô" que ligava uma asa a outra no aeroporto.

To fabulous Las Vegas - Nevada!

Tudo a ver com a coleção passada da Cravo, né?

Em formato de pirâmide e com uma esfinge gigante na frente!

Onde vimos o Cirque du Soleil Kà!

A avenida principal!

Com os gondoleiros.

Dentro do luxuoso hotel Paris.

Hotel medieval de castelinho! Fofo!

E a montanha-russa mais legal!

A máquina do Quero Ser Grande!

We Love Bob Esponja!

Pirulitos de insetos... de verdade! WTF?

Teste de Konad que uma israelense fez na minha unha! haha

Um mundo de cores e chocolates hahaha

Estátua da Liberdade de jujubas, eu e meu pretzel!

Trigre mansinho.

Tigre brabo!

Dragão de Komodo!

OMFG!!

Cachoeiras do Mandalay Bay!

Golfinho pacífico e sereno.

Oi golfinho!

Começa a realidade de consumo! haha

The Miracle Shop

Loja do Hard Rock Café.

Margarita, a salvação do deserto.

O que eu tirei de toda a viagem foi muito mais do que esse monte de fotos. Foi, pela primeira vez na vida, ter experimentado a sensação de estar livre, para fazer o que quiser, quando quiser. Entender o que as pessoas falam, porém escolher se quer falar em português ou falar em inglês. Acordar e ter a obrigação de sair, passear e explorar a cidade. Poder falar “merda” bem alto no meio da rua sem se importar com nada. Não ter nenhum dever, ninguém te cobrando, nada marcado na agenda. Comprar um Starbucks e tentar fazer com que acertassem meu nome no copo. Ver que algumas lojas realmente existem na vida real. Aliás, o mundo real É real! Perguntar, ser boba, ser humilde, tentar e errar, tentar e acertar. Se divertir, acima de tudo, e com certeza foi o que nós fizemos! Depois disso tudo, 5 dias mudaram um pouquinho quem eu sou. Só 5 dias! Viajar é realmente incrível, e agora quero mais. Comofas? Espero a próxima promoção da Cravo & Canela! hahaha

Página 2 de 3123