A mulher diabo e o feitiço do bigode

8 de Maro de 2009

Gil sempre foi uma criança sapeca, que passava horas se divertindo ensaiando passos da Gaiola das Popozudas em frente ao espelho, sonhando em um dia ser a rainha do baile de sainha. Gil cresceu, abandonou seu sonho de ser musa da periferia e teve uma adolescência pra lá de normal, chegando até mesmo a se envolver em causas sociais e criar uma teoria, a teoria do Playmobil, onde ela indagava pela falta de bom senso nos cortes de cabelo e afirmava que ninguém possuia nariz. Talvez por isso ela acreditava que o mundo cheirava à merda. Um dia, estava ela navegando na internet quando, em meio à um clipe alternativo de Escoladuz, encontrou o homem de sua vida. Ele aparecia em frações de segundos, era como uma mensagem subliminar. Ela o procurou em academias, no orkut, em listões, em hospitais, em seus sonhos. Mas nada de achar o misterioso Escoladuz que ela apenas sabia que gostava de verde e de andar de carro. Gil passou anos chutando números de telefone, criando combinações de nome + sobrenome e, claro, olhando para cada carro com passageiros que passava em sua rua. E nada aconteceu. Sua fúria e decepção com o mundo foi tanta que chifres cresceram na sua cabeça e um garfo gigante passou a ser seu acessório preferido. Gil virou a Mulher Diabo. Mas essa não é a história de Gil. Essa é a história de Robbie, uma menina que nasceu sem nem mesmo ter buço. E isso é tudo que precisamos saber sobre ela. Certo dia, ela estava feliz e saltitante porque Jorge Versilo, seu amor platônico, a convidou para sair e resolveu comemorar ouvindo sua música preferida “i’m every woman”. Imediatamente tocou uma sirene vermelha em forma de coração na sala de Gil, a Mulher Diabo. Era um sinal de que um novo casal estava prestes a se formar. Ela precisava fazer algo a respeito. Correu para a casa de Robbie, desligou o som, rasgou o poster da turnê 2009 dos Backstreet Boys na parede e disse “tire esse sorriso idiota da cara, garota, porque a partir de hoje, ele será acompanhado de um belo bigode”. E despejou todo seu feitiço contra o antes liso buço de Robbie. Como se não bastasse, rogou que ela ficasse presa no mundinho do Carnaval.

Essa não é uma história real. Mas poderia ser, porque faz muito sentido se vocês olharem o Orkut delas.

Trote nº 3 pro TDB

¡Mira qué pasa neste bloguito!

6 de Maro de 2009

Voy a empezar este puoste diciendo que djo prefiero namorar un hermoso Oompa Loompa que dar uns amassitos con el garanhón de la vez chamado Robert Pattinson. ¿Qué? Usted no está de acuerdo? Pensa que Robert Pattinson es mucho mejor que un Oompa Loompa? Pois entonces voy a demostrar lo contrario. La garantia soy yo!

Yo namoro com un oompa loompa. Su nombre es Juanito y tengo muchos beneficios namorando este anãozito fuefo. Usted puede lebar un Oompa Loompa en cualquier lugar usando una maxi bolsa. Usted paga la mitad del cine tendo un Oompa Loompa como su compañero. Lugar en el busione? Sólo uno, gracias. Un Oompa Loompa serve como banquito, durme comigo en una cama individual e sobra siempre el lençol, es mucho más higiénico, ya que está siempre con luvitas e, finalmente, es un hombre mucho más maduro, comenzando con su pelego vierde. Ahora, creo que todo el mundo está convencido de que si, como no, un Oompa Loompa dá de diez a cero en cualquier bampiro metido a biesta.

Post para o trote do Tudo de Blog.

Explicaciones:
Idéia super maluca das veteranas e que eu achei ótima, porque atualmente citar Robert Pattinson num post deve me render umas 24982 visitas. Por aí. A pergunta que não quer calar: por que portunhol? Porque o clima de sedução, azaração e oompa sacanagem estava no ar e assim es mucho más caliente. Mas foi idéia das gurias também.

22 anos em um post

4 de Maro de 2009

Categorizei meu blog como “blog de opinião”. Porém, lembrei dos áureos tempos de infância e adolescência no colégio (e na faculdade também), onde eu sempre fiz o papel da guria do fundo que vai bem nas provas, não pega ninguém e nunca levanta um dedo sequer pra comentar matérias ou fazer perguntas durante a aula. Foram-se os seminários, as simulações de audiência, os debates tórridos sobre os assuntos mais polêmicos, as palestras. Nada. Nunca disse um “ai” em público, a não ser, é claro, que me fosse perguntado algo. Foram anos com coisas engasgadas, e hoje eu concluí que pagaria por um intervalo inteiro no horário nobre da Globo pra dizer algumas coisinhas…

Sou contra o aborto. E a obrigatoriedade do voto. E as cotas para negros. Mas sou a favor das cotas para colégios públicos. E da pena de morte. E da legalização da maconha também. Policiais deveriam ser melhor remunerados. Eu acho que Capitu traiu Bentinho. Eu tô de saco cheio de 50% dos blogs que eu visito. Pessoas que em pleno ano 2009 não aceitam homossexuais são ridículas. Auto-descrições também. Eu cago pra modelos novos de celular e iPod. Eu assisto todos os BBB’s. Não entendo como a maioria das pessoas não tem nojo de comer algo que um dia teve olhos. Também não entendo como existe tanta mulher sem noção com biquini fio dental na praia. Acho total apelação mostrar ursinhos polares pra falar sobre aquecimento global. Não, eu não quero mais polenta de almoço. Tia, você nunca acerta nos meus presentes. Mariana, eu sei que você mentiu que foi pros Estados Unidos na quinta série porque vimos você andando no centro uma semana depois. Carla, você é uma vaca.

Pronto.

E vocês, tem algo a dizer? Libera geral, galerë!

Este post foi um oferecimento de TPM (dica: não estou falando de revista).

Este post foi republicado para atender à pauta do TDB: O que você postaria anonimamente? Ou: o que vc tem muita vontade de escrever (seja para desabafar, mandar recado para alguém, etc) no seu blog, mas não gostaria de ser identificada(o)?

Yes, we can!

2 de Maro de 2009

BrunaPor muito tempo, as coisas pareciam ter perdido o sentido pra mim. A vida virou um grande domingo nublado com a TV pausada no Faustão e sua pior camisa. Até que encontrei a salvação. Esqueçam posições de Yoga, a chave do equilíbrio humano chama-se Pose de Deusa. Uma mão na cabeça, representando o ato de pensar e refletir sobre nossas ações; outra na cintura, significando, é claro, o jogo de cintura diante de obstáculos e negociações; e muita atitude, para unir estas duas virtudes. Até os problemas mais graves podem ser solucionados com ela. A Pose de Deusa pode sim – e por que não? – redefinir limites geopolíticos. Uma estátua poderia ser erguida em cada um dos países que constituem o Oriente Médio e uniria todos com sua filosofia, onde o hino seria O Amor e O Poder.

*E aí vocês pensam: SIM! Toleramos teorias sobre dinossauros. OK! Engolimos aquele post sobre a música maluca do Jorge Ben Jor. Máqueporra é essa agora? Calma gente, prezemos minha sanidade. Este texto faz parte do meu trote pro TDB*

Viaje neste Carnaval com Jorge Ben Jor

16 de Fevereiro de 2009

Ouça A Tábua de Esmeralda. Sério, eu já falei aqui no blog o quanto eu gosto de Jorge Ben Jor e tal, mas tem algumas letras que fazem você sair do corpo e ir comprar uma coxinha de galinha enquanto pensa seriamente que nós não somos os primeiros seres terrestres, pois nós herdamos uma herança cósmica. Sabe?

O destaque do CD vai para… O Homem da Gravata Florida. Saca só:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Pra cantar junto:
Lá vem o homem da gravata florida
Meu deus do céu… que gravata mais linda
Que gravata sensacional
Olha os detalhes da gravata

Que combinação de cores
Que perfeição tropical
Olha que rosa lindo
Azul turquesa se desfolhando
Sob os singelos cravos

E as margaridas, margaridas
De amores com jasmim
Isso não é só uma gravata
Essa gravata é o relatório
De harmonia de coisas belas
É um jardim suspenso
Dependurado no pescoço
De um homem simpático e feliz
Feliz, feliz porque… com aquela gravata

Qualquer homem feio, qualquer homem feio
Vira príncipe, simpático, simpático, simpático
Porque… com aquela gravata
Ele é esperado e bem chegado
É adorado em qualquer lugar
Por onde ele passa nascem flores e amores
Com uma gravata florida singela
Como essa, linda de viver
Até eu, até eu, até eu, até eu, até eu,…

Diante disto, fica claro que:

a) Jorge estava sentado de pernas de índio no meio da grama olhando pro céu e concluiu que, além dos alquimistas estarem chegando, era preciso criar uma música completamente original. Algo que nunca ninguém havia pensando. Ele poderia falar sobre… sobre uma… uma gravata! Isso, gravata! Se existe algo que pode ser descrito eternamente, definitivamente é uma gravata!

b) Jorge cresceu com um grande trauma por ter visto a Cinderella no continuous play quando era pequeno, pois sua mãe não fazia nada além de pentear os unicórnios do quintal. Para extravazar e jogar tudo pro ar, ele pensa em criar uma versão masculina da história. Se existe algo que pode substituir o sapatinho de cristal e mudar a aparência de alguém, definitivamente é uma gravata!

c) Jorge quis simplesmente homenagear Paracelso, um grande alquimista que teve uma vida difícil por ser baixinho, gago, corcunda, e ter o pinto arrancado por um porco. Se existe algo que deixava Paracelso feliz e esperançoso, definitivamente era uma gravata!

d) Jorge testa sua poção mágica de alquimia que combina pela primeira vez Sonrisal Limão + Maconha + Toddynho enquanto tenta compôr uma nova música.

Acreditem, uma delas é verdadeira. E não é a última.

Gostaram da viagem? haha

Página 5 de 812345678