A mulher diabo e o feitiço do bigode

8 de March de 2009

Gil sempre foi uma criança sapeca, que passava horas se divertindo ensaiando passos da Gaiola das Popozudas em frente ao espelho, sonhando em um dia ser a rainha do baile de sainha. Gil cresceu, abandonou seu sonho de ser musa da periferia e teve uma adolescência pra lá de normal, chegando até mesmo a se envolver em causas sociais e criar uma teoria, a teoria do Playmobil, onde ela indagava pela falta de bom senso nos cortes de cabelo e afirmava que ninguém possuia nariz. Talvez por isso ela acreditava que o mundo cheirava à merda. Um dia, estava ela navegando na internet quando, em meio à um clipe alternativo de Escoladuz, encontrou o homem de sua vida. Ele aparecia em frações de segundos, era como uma mensagem subliminar. Ela o procurou em academias, no orkut, em listões, em hospitais, em seus sonhos. Mas nada de achar o misterioso Escoladuz que ela apenas sabia que gostava de verde e de andar de carro. Gil passou anos chutando números de telefone, criando combinações de nome + sobrenome e, claro, olhando para cada carro com passageiros que passava em sua rua. E nada aconteceu. Sua fúria e decepção com o mundo foi tanta que chifres cresceram na sua cabeça e um garfo gigante passou a ser seu acessório preferido. Gil virou a Mulher Diabo. Mas essa não é a história de Gil. Essa é a história de Robbie, uma menina que nasceu sem nem mesmo ter buço. E isso é tudo que precisamos saber sobre ela. Certo dia, ela estava feliz e saltitante porque Jorge Versilo, seu amor platônico, a convidou para sair e resolveu comemorar ouvindo sua música preferida “i’m every woman”. Imediatamente tocou uma sirene vermelha em forma de coração na sala de Gil, a Mulher Diabo. Era um sinal de que um novo casal estava prestes a se formar. Ela precisava fazer algo a respeito. Correu para a casa de Robbie, desligou o som, rasgou o poster da turnê 2009 dos Backstreet Boys na parede e disse “tire esse sorriso idiota da cara, garota, porque a partir de hoje, ele será acompanhado de um belo bigode”. E despejou todo seu feitiço contra o antes liso buço de Robbie. Como se não bastasse, rogou que ela ficasse presa no mundinho do Carnaval.

Essa não é uma história real. Mas poderia ser, porque faz muito sentido se vocês olharem o Orkut delas.

Trote nº 3 pro TDB

¡Mira qué pasa neste bloguito!

6 de March de 2009

Voy a empezar este puoste diciendo que djo prefiero namorar un hermoso Oompa Loompa que dar uns amassitos con el garanhón de la vez chamado Robert Pattinson. ¿Qué? Usted no está de acuerdo? Pensa que Robert Pattinson es mucho mejor que un Oompa Loompa? Pois entonces voy a demostrar lo contrario. La garantia soy yo!

Yo namoro com un oompa loompa. Su nombre es Juanito y tengo muchos beneficios namorando este anãozito fuefo. Usted puede lebar un Oompa Loompa en cualquier lugar usando una maxi bolsa. Usted paga la mitad del cine tendo un Oompa Loompa como su compañero. Lugar en el busione? Sólo uno, gracias. Un Oompa Loompa serve como banquito, durme comigo en una cama individual e sobra siempre el lençol, es mucho más higiénico, ya que está siempre con luvitas e, finalmente, es un hombre mucho más maduro, comenzando con su pelego vierde. Ahora, creo que todo el mundo está convencido de que si, como no, un Oompa Loompa dá de diez a cero en cualquier bampiro metido a biesta.

Post para o trote do Tudo de Blog.

Explicaciones:
Idéia super maluca das veteranas e que eu achei ótima, porque atualmente citar Robert Pattinson num post deve me render umas 24982 visitas. Por aí. A pergunta que não quer calar: por que portunhol? Porque o clima de sedução, azaração e oompa sacanagem estava no ar e assim es mucho más caliente. Mas foi idéia das gurias também.

Síndrome da Lógica Errada Repetitiva

6 de February de 2009

Funciona mais ou menos assim:

Meu cérebro insiste em percorrer sempre o mesmo caminho errado, mesmo já tendo batido de cara no muro (plim plim, oi Faustão!) antes. É como ter uma memória de peixinho ou de hamster e sempre se surpreender com as mesmas coisas. Também chamado de Alzheimer.

Não sei se acontece com vocês, mas eu tenho várias situações assim no meu dia-a-dia. E esse post surgiu da minha raiva pela última lógica errada que eu adquiri. Estou usando outro computador aqui na praia, que não é meu, e o teclado dele é diferente. No lugar da tecla “print screen” existe algo malígno chamado “power”. Sim, power. A tecla que pode foder com qualquer coisa que você estiver fazendo e desligar o PC. Acho que já imaginam o que acontece. Quando vejo, sou questionada se pretendo salvar minhas abas antes de fechar o Firefox. “Peraí, mas por quê eu iria… oh shit”. Multiplique esta reação por quatro. Quando vejo, estou sendo enganada de novo, esperando meu ingênuo print screen enquanto desligo abruptamente o computador. E isso acontece sempre. Sempre.

Também já cansei de querer abrir o Internet Explorer (não façam isso em casa, crianças: IE é bobo!) e clicar no ícone do Photoshop. Só me dou conta do erro depois de ver penas gigantes na tela travada por horas.

Uma vez eu tava em SC e meu namorado começou a cantarolar um pedaço de uma música do Jorge Ben Jor. Não sei porque diabos, minha primeira lógica errada era de que parecia a introdução de um desses animes que eu não conseguia lembrar qual.

– Que música é essa, amor?
– Hermes Trimegistro…

Parece OK. Mas eu repeti essa pergunta pelo menos umas 5 vezes. No mesmo dia. Parece doença.

Sinistro.


PS: é, eu adoro esse símbolos de “check” e “proibido” hihi sol sapeks

Show das Cartas!

22 de January de 2009

Vocês podem não notar um número muito expressivo de comentários aqui no blog, mas a verdade é que eu recebo centenas de cartas por mês de leitores do Bruberries. O que acontece é que elas são muitas mesmo, então eu sempre peço pro meu assessor, o Sr. Bolinha, sortear apenas duas para que eu possa realmente ler e responder pessoalmente. As outras o próprio Sr. Bolinha se encarrega de carimbar com minha assinatura e enviar com uma bala juquinha.

E hoje, venho anunciar pra vocês as duas felizardas que tiveram suas cartinhas lidas e receberão uma resposta verdadeira. São elas: Angélica Melo, a noivinha de São Paulo, e Lorena Ferrari, a formanda de Minas Gerais. Parabéns, meninas! Adorei as cartinhas, foram muito tocantes e fofas, muito obrigada! Em breve vocês estarão recebendo na sua casa a minha resposta e alguns brindes que a produção adora desovar.

Sr. Bolinha dando um conféris nas cartas

Fiquem ligados para os próximos sorteios e continuem mandando cartinhas! Eu guardo todas elas com muito carinho numa grande e ampla piscina vazia aqui em casa.

A teoria sobre os dinossauros

10 de January de 2009

É, eu tenho uma teoria antiga. Ela foi baseada em nada cientificamente comprovado e não vai nos levar a lugar algum, mas ainda assim é uma teoria.

A teoria dos dinossauros. Num verão, eu e uma grande amiga minha viramos a noite conversando sobre assuntos aleatórios, que iniciaram com o sorvete de cereja da Gelfs, passaram pelo Telecurso 2000 e só acabaram quando começou o Mais Você.

Conversamos sobre acreditar que há vida em outros planetas, e que ela não necessariamente precisa ser algo próximo dos homens. Afinal, por quê a gente sempre pensa e vê representado o ET com dois braços, duas pernas e apenas algumas diferenças no formato da cabeça, cor de pele e olhos? Um ser extraterrestre poderia muito bem ser uma simples lagartixa, uma lhama ou – por quê não – um dinossauro?

Pensando que dinossauros poderiam ser ET’s, seguimos com a história de que eles poderiam ter vindo para a Terra (como, eu ainda não sei, mas isso é apenas um detalhe, ok?) e ficado aqui por algum tempo. Porém, com as alterações climáticas do nosso planeta e com suas evoluções, os dinossauros não resistiram e acabaram extintos.

Então aquelas coisas medonhas, enormes e bizarras seriam apenas seres extraterrestres que não se adaptaram ao nosso planeta. Uhum… faz sentido sim, eu sei que faz. E a Mallu Magalhães provavelmente concorda comigo.

É, é isso!

Critiquem! Me idolatrem! Sue me, Família Dinossauro!

Página 2 de 212